dr_roxana

Enurese – Xixi na cama nunca mais

Por: Dra. Roxana de Almeida – Nefrologista Pediátra / CRM: 4819

Quem não conhece uma criança que faz “xixi na cama”? Quantas crianças já foram punidas injustamente por fazerem “xixi na cama”? Quem convive com uma dessas crianças sabe o sofrimento e angustia dela! Ao ato de fazer “xixi na cama” involuntariamente denominamos enurese.

Ao contrário do que a maioria das pessoas pensam, não se ensina uma criança a parar de fazer “xixi na cama”. Não se pode tentar tirar a fralda da noite, como faz-se durante o dia, pois o controle da micção diurno é diferente do controle noturno. Durante o dia, o controle é através do sistema nervoso e deve-se ensinar, a partir dos 3 anos, a usar o sanitário. Durante o sono, o controle é hormonal, ou seja, independente da vontade da criança.

As crianças começam a ter controle noturno a partir dos 3 anos e por volta dos 6 anos, a maioria delas já parou de fazer “xixi na cama”. Entretanto, 15% das crianças são enuréticas, ou seja, permanecem urinando na cama. Esse problema é mais comum em meninos e tem característica familiar, ou seja, na família de uma criança enurética, sempre encontramos um adulto que teve o mesmo problema, geralmente um dos pais.

bd166a59af7e77fa4bc1c7f467f2f553

O hormônio responsável pelo controle noturno da micção é o hormônio antidiurético (ADH). Ele é liberado durante o sono e atua diminuindo a produção de urina pelos rins eé por isso que não fazemos xixi. Quando ocorre a diminuição na liberação do ADH, aumenta a produção de urina. Com a bexiga cheia, sentimos vontade de urinar e, finalmente, acordamos. É por esse mesmo motivo que tomar uma cervejinha da vontade de urinar, pois o álcool diminui a liberação do hormônio antidiurético.

As crianças que têm enurese não fazem “xixi na cama” porque querem. Caracteristicamente, são crianças “boas de cama”, ou seja, dormem muito e têm sono pesado. Além disso, muitos estudos científicos comprovam que elas têm QI acima da média, são muito amorosas e ansiosas.

No passado, fazer “xixi na cama” era considerado muito grave, inclusive motivo de punições severas. Hittler orientava a matar as crianças consideradas defeituosas, entre elas, aquelas que faziam “xixi na cama”.

Atualmente, o tratamento da enurese é simples e pode ser feito de diversas formas. São eles: uso de alarme, fisioterapia urinária, reposição do hormônio antidiurético, uso de imipramina e psicoterapia. Um nefrologista pediátrico, juntamente com a família e o paciente, poderá indicar o tratamento adequado para cada caso. É inaceitável, nos dias de hoje, que crianças ainda sofram e sejam punidas por fazerem “xixi na cama”.