dr_erichmelo

Tudo que você precisa saber sobre sua Laringe!

Por: Dr. Erich Melo – Otorrinolaringologista / CRM 5655
A laringe é um órgão que se localiza no pescoço e faz parte do sistema respiratório. Sua função principal está relacionada à respiração, permitindo a passagem do ar aos pulmões e também protegendo contra a aspiração de líquidos ou alimentos para as vias áreas inferiores. O homem aprendeu a utilizar este órgão para produzir sons, desenvolvendo a fala.

Apesar de podermos utilizar múltiplas formas de comunicação (pelo olhar, por gestos, expressão corporal, expressão facial), a voz é responsável por uma porcentagem muito grande das informações contidas em uma mensagem que estamos veiculando e revela muitas características sobre nós mesmos.

Você sabe como sua voz é produzida?

Ela é produzida a partir de um som básico gerado na laringe, a partir da vibração das cordas vocais. Quando respiramos silenciosamente, as pregas vocais ficam abertas (1), ou seja, afastadas entre si, para permitir a entrada e a saída do ar. Quando produzimos a voz, as pregas vocais se aproximam (2). O ar, então, passa entre elas e as faz vibrar, produzindo o som (3).

laringe

O som básico produzido pela vibração das pregas vocais percorre a laringe e a faringe até sair pela boca e/ou pelo nariz, sendo amplificado através dessas cavidades de ressonância, que funcionam com um alto falante natural da fonação.

Após percorrer este caminho, os sons são articulados principalmente na cavidade da boca, por movimentos de língua e lábios. Tais movimentos devem ser precisos para produzir sons claros e tornar inteligível a mensagem que se quer transmitir.

Embora essa explicação esteja focalizada no que acontece na laringe quando o som é produzido, o início do processo de fonação ocorre bem antes. É o nosso cérebro que vai comandar todo o processo de entrada e saída do ar, do posicionamento e vibração das pregas vocais e da produção dos sons da fala.

Quais as doenças que podem acometer sua laringe?

Há um grande número de doenças que pode acometer sua laringe, comprometendo sua respiração e/ou sua voz. Por exemplo, patologias congênitas, benignas (lesões por abuso vocal, inflamações e infecções) e malignas (tumores de laringe). O otorrinolaringologista é o profissional médico habilitado para o diagnóstico e o tratamento desses problemas, contando com o apoio do fonoaudiólogo na terapia dos distúrbios da voz.

Quais os cuidados que você deve ter com sua voz?

1. Beba água, regularmente, para hidratar o organismo e favorecer uma emissão vocal sem tensão.

2. Mantenha uma alimentação saudável e regular. Isso ajuda a prevenir o refluxo, que é prejudicial à laringe e às pregas vocais.

3. Evite achocolatados e derivados do leite quando for utilizar sua voz, pois estes alimentos aumentam a produção de secreção no trato vocal e dificultam a emissão.

4. Tenha momentos de descanso durante o dia, poupando a sua voz.

5. Evite gritar ou falar frequentemente em forte intensidade: sempre que possível procure se aproximar do outro para conversar. Evite competição sonora: ao falar, abaixe o volume da TV e/ou do som.

6. Enquanto estiver falando, mantenha a postura do corpo sempre ereta, no eixo, porém relaxada e livre de tensões (principalmente a cabeça).

7. Esteja atento à ingestão de líquidos em temperaturas extremas, ou seja, muito gelado ou muito quente.

8. Evite pigarrear ou tossir demais, pois isso provoca um forte atrito entre as pregas vocais, irritando-as.

9. Evite falar enquanto pratica exercícios físicos.

10. Fique atento a possíveis ressecamentos do trato vocal quando estiver exposto ao ar-condicionado.

11. Evite chupar balas ou pastilhas fortes, assim como utilizar sprays, que mascaram o sintoma de garganta irritada e faz com que você produza a voz com esforço, sem perceber.

12. Evite falar muito quando estiver gripado ou em crise alérgica.

13. Evite usar roupas apertadas na região do pescoço e na cintura.

14. Evite fumar e ingerir bebidas alcoólicas em excesso.

15. Evite falar grosso ou fino demais, travar os dentes ao falar e falar muito rápido.

16. Tenha uma voz com entonação variada, articule bem as palavras, perceba-se enquanto fala, acalme-se, faça pausas expressivas e respiratórias.

17. Evite se automedicar.

18. Quando você estiver com uma rouquidão por mais de 15 dias, consulte um médico otorrinolaringologista e/ou um Fonoaudiólogo.